Pesquisar este blog

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Que Leves contigo tudo que fizestes

nunca me deixaste te amar
nunca me deixaste me entregar
agora que chegou ao fim resta à dúvida
um ponto de interrogação
inacabado ao terminar

mas que dúvida?
se a questão já foi encerrada
de um ponto a outro da ultima frase
eu te digo que li as entrelinhas
e entre linhas fiquei acabada

gritei socorro, chorei
ninguém podia me ajudar
tentei correr, mas não sabia pra onde
tentei me esconder, não sabia onde
do coração tentaste me matar

não quero te desapontar,
não sei se isso farias também
mas todos sempre acham outra pessoa
que lhe mereça verdadeiramente, talvez por um tempo
nosso coração não pertence à um só alguém

e quando eu estive aí
aí do teu lado te fazendo sorrir
não soubeste dar teu amor, e me sorrir de volta
e não há nada melhor que amores cruzados
não foi a primeira vez que me decepcionei ao partir

da forma mais simples e singela
à forma mais complicada e embaraçosa
não soubeste contornar, não soubeste me amar
podias ter sido uma pessoa melhor
livre de rancores, menos medrosa

sempre quis saber o quanto me amavas
mas nunca te disse mesmo o quanto te queria
a carta que nunca te entreguei
as poesias feitas pra ti hoje já não serviriam
o meu próprio medo de te agradar me conduzia

cada um sabe o que é bom e o melhor
mas um minuto pra pensar não te custa
sofrer tanto e mentir pra si não vai resolver
acabar o que poderia ter sido a nosso favor
te deixa numa situação não muito justa

mas não precisa dizer que vais voltar
porque já vi realmente o que queres de mim
ainda habitas meus pensamentos
só não quero mais viver algo que não me faz bem
que as tuas atitudes deram o fim

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Meu jeito de amar

Dormindo mais uma vez tive ilusões noturnas
resolvi então escrever verdades e mentiras
não sei a qual cabe lembrar
mas ambas foram vividas

lembrei de quando te vi pela primeira vez
foi difícil controlar o olhar
...você notava,
meus olhos chegavam a brilhar

desculpe se foi engano
pensei que podia entregar pra ti meu coração
não sei se era vontade de ter alguém
ou se foi a tal lei da atração

não faz de conta que nada é nada
é ruim ter um amor que não te merece
ter que fingir-se de forte
passar e fingir que não conhece

ter saudade e deixar em quieto
ter desejos e não poder desejá-la
não sei por que esconder seu rosto
se minha boca quer beijá-la

talvez meu jeito também não seja dos melhores
talvez meu amor não seja perfeito
mas eu só queria te amar
queria te amar do meu jeito

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Flores suas não quero mais



Já esqueci a idéia
de que você vai me trazer flores
no meu próprio jardim plantei as minhas
nasceu planta, nasceu também amores

Me sentindo forte e
já sem sua dependência
me sinto segura de novo
de onde tinha tirado tanta paciência?

Durante todo o tempo
a falsidade que nas entrelinhas permanecia
mentiras de atos não tão singelos
sorrisos forjados, acontecia

A traição que ficou já pra trás
nunca vai tirar a dúvida que tenho
se valeu a pena esse tempo feliz
pra depois chorar tanto em receio

Em pequenos detalhes
se nota de que você não é feito de pedra
mas também não é de açúcar, dei a volta
e o arrependimento em mim não se apega

Te amei demais pra pouca compreensão
gostaria que fosse diferente, mas você não permitiu
tenta entender que te dei meu coração
mas quero ele de volta, porque você o partiu

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Maldita indecisão que te consome



De que adianta negar o coração?
De que adianta querer dar um beijo
e dizer um não
de que te adianta?

É o teu olhar,
O teu jeito de falar e sorrir
que me faz pensar
é um momento oportuno, nao vou largar

O sentimento deixou de ser suave
preso dentro de ti
pra mais ninguém se abre
inclusive pra mim

E não adianta dizer
que ta tentando esquecer de vez
porque quando foi assim, a gente quis
quando a gente para, a gente já fez

Pra que prender essa vontade?
Diz-me o motivo
pra evitar o desejo e ser do seu jeito
demorou pra estar contigo

Pra que iludir outra pessoa
se no fundo, sempre penso em ti
não adianta negar o pensamento
pois sempre volta e pára ali

Essa tua positividade irônica,
em saber me causa estresse
que pro seu coração não dá ouvidos
ao seu coração não obedece

Entenda que nem todo mundo é igual
que ninguém pensa como ninguém
que nem todos vêem isso como um mal
eles só querem falar de alguém


Se entenderes o que teu pensamento diz
me diz
Se entenderes o que teu coração diz,
foi o que eu fiz

Basta querer
me diz
que eu sei fazer
do jeitinho que você sempre quis

Pára de teimosia
dê fatos aos fatos
pra ser motivo da minha alegria
não preciso dos falsos atos

Pondo o negativo de costas,
se foi só uma aventura...
Por que não se aventurar mais?
Ta virando tortura

Alguém sempre vai embora
alguns nem tendem a chegar
outros quando se vão, chora
mas todos tendem a magoar

Quem espera sempre alcança
mas também quem espera demais
de algum jeito sempre cansa
então me diz... Já vais?

No teu quarto


Estou na tua cama
encostada no teu travesseiro
esperando pela tua vontade
esperando alguém dormir
pra poder te dar um beijo

O som da TV não me incomoda
mas desligue-a agora
só quero ouvir tua voz
quero ouvir tua respiração ofegante
dizendo que me ama e que essa é a hora

Vem pra baixo do cobertor
vou te fazer a pessoa mais feliz do planeta
apaga a luz e vem brincar de amor
minha mão já está suando
não me faça desfeita

Não tema
nessa escuridão não dá nem pra ver teu medo
imagino teus olhos, olhando dentro dos meus
feche-os, venha mais perto de mim
se isso for errado, eu não temo

Se tudo que faço é pensando em ti
por que deveria temer?
O errado não intimida minha vontade
essa sede impulsiona pro teu lado
é a mesma fome de querer te morder

Levante-se que já vou partir
já é tarde, tenho que ir embora
a partir de hoje teu segredo é meu segredo
sou o padre da sua confissão
sou seu diário agora

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010


Eu, minha sombra e o vento

Caminhando na praia
seguindo os passos de quem já dormiu ali
seguindo os mesmos passos
de quando já não conseguia dormir

a solução da minha solidão
meu isolamento
olhar o mar
jogar as frustrações ao vento

os riscos da maré
as marcas do vento no mar
as ondas que não se quebraram
o redemoinho a girar

as tantas marcas de pés
cada um para um destino diferente
caminho eu e minha sombra
porque minha sombra não mente

quem posso confiar
pra caminhar ao meu lado
apenas a sombra
tudo é arriscado

Deus não caminha comigo
eu caminho com ele
na minha frente ele vai
vou acompanhando os passos dele

E o vento bate na minha cara
traz como sempre nenhuma palavra
minha conversa interna
meu silencio se propaga

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Seja sempre você mesmo, mesmo que seja o mesmo sempre

Alguns vão rir
outros exclamar, interrogar
mas todos tende a se conformar
que ser você mesmo é o que há

Pode pensar o que quiser
independente disso vamos mais além
mudar vou só se for para o meu bem
se quiser, adapte-se também

Digam o que quiser dizer
nada importa no mundo
onde reconhecem que todo mundo
é realmente igual a todo mundo

Se no macaco quanto mais feio for
mais macaco é
o homem não precisa ser ralé
mas pode ser o que é

Dependente de como for agir
está na hora de pensar
o que podemos fazer pra melhorar
e igualdade filtrar

Ninguém vai fazer nada por você
então procure aprender
ninguém vive sua vida por você
como se faz pra viver

Tente fazer diferença
mas faça diferente
se não tiver como, invente
pelo menos tente

Chega de repetir
saia da rotina e faça o que quiser
pra mudar o humor
o que der na telha, o que vier