Pesquisar este blog

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Em questão de silêncio

Você me perguntou as horas
e eu te ensinei a hora de agir
você soube a hora de partir sem se despedir

você me perguntou se estava tudo bem
e eu te dei tranqüilidade e paz
e mesmo assim você não voltou mais

você me perguntou se te beijaria
te beijei mais do que podia
e mesmo assim você disse que partiria

sem mim
te perguntei como ficaria
sempre em silêncio, você nada me respondia

e então tomei conta
eu fiz de tudo e não foi suficiente
a minha parte foi completa
fique com as lágrimas e o silêncio
porque o meu sorriso é permanente

sábado, 17 de abril de 2010

Um anjinho armado



Ela é a certinha
que segue princípios errados
É a diabinha
que na porta do céu deixou o recado

o anjinho armado
que gosta do escondido e do bom
mas o mal é seu aliado
e pra isso tem o dom

de te absorver o fogo
transparecer sua maldade
mas só segue seu jogo
e te deixa na vontade

arrisca ser fiel e domável
mas joga tudo pro alto quando vê uma distração
no fundo é só mais uma miserável
que se rende a rebelião

faz do passatempo e do dia nublado
o melhor dia de sua vida
não liga pro passado
porque esquece tudo com a bebida

que atiça dentro de ti o que não cobre
de amor pode esquecer
sua satisfação a encobre
ela é o que gosta de ser

mas no seu interior habita o sofrimento
que só quer esconder a grande ferida
e pra isso sente necessidade de esquecer o sentimento
pra não pensar em ser uma homicida

pra não se dar por vencida
tenta, mas não consegue se localizar
se sente só, se sente perdida
ela só quer o coração descansar

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Se você quiser..

Posso ser teu ombro esquerdo
posso ser teu amuleto
ou teu braço direito
guardar os teus segredos

Posso te dar carinho
posso te dar amor
te fazer abrir sorrisos, mas
vou estar ao teu lado quando chorares for

Porque a maior alegria que um amigo pode dar
é a felicidade e a segurança
de poder estar com quem se ama
e viver feliz, como vive uma criança

Posso perdoar teus deslizes
ao fundo do poço vou te amparar na queda
teria coragem de cair contigo
de um amigo é tudo que se espera

Te cobrirei nas noites frias
velarei teus sonhos coloridos
estarei contigo nas noites mais horríveis
e nos dias mais lindos

Posso ser teu anjo ou teu demônio
teu cúmplice e teu irmão
vou ser teu tesouro
vou doar pra ti meu coração

domingo, 11 de abril de 2010

Cúmplice do sol

Eu te amo
mas eu preciso ir
entenda que estou na pior
sem querer compreender
eu estava admitindo sem assumir

tenho que te deixar livre
mas não queria era te ver distante
te sentir aqui pertinho me fazia tão bem
na rapidez com que tudo mudou
me abafaste, agonizante


tua falta de amor me pregou na parede
tuas palavras me deixaram aflita
me deixaram com medo de seguir adiante
mesmo com todo sofrimento
deixo esta carta escrita

dizendo que foi tão bom
mas não agüentava mais ficar em tuas mãos
meu coração bateu mais forte
e não quis mais sorrir
enquanto me tornava em prontidão

mesmo querendo ficar
não sabia por onde andavas
sem saber o que estava fazendo
o que deveria fazer
dentro de mim não sabia onde estavas

parte de mim adorava isso
a outra parte me mandava embora
roubaste o que eu tinha de melhor,
tomaste meu brilho
mas tenho um sol dentro de mim agora

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Quer tomar um drink?


Eu vou contar
uma história de amor vou declamar
Eu sei que é sigiloso
mas escapou entre meus dedos
algumas coisas o destino se encarrega de ajeitar
Coisas que só acontecem comigo
um dia teu coração vai se juntar ao meu
há sempre um novo caminho a andar
Um novo amor pra se viver
já quis entender as evidencias que me enganaram
não nega o sol brilhar
Não tive como resistir
acho que nasceste do mesmo jeito que eu
vamos ficar bem, pare de teimar
Eu, tu, o álcool e a poesia
aproximando o tempo distante
pra duas magoas poder consolar
Maquiagem borrada
mas na boca um sorriso
iluminava a vida no luar
Se amanhã não tiver drink
minhas magoas contigo não poderei afogar
Mas não deixe de sorrir
ninguém poderá fazer isso por ti,
agora compre mais gelo pra no uísque colocar.